with Nenhum comentário

Equivalente aos panetones, o bolo rei é tradicionalmente servido nas mesas da península Ibérica entre 24 de dezembro e o Dia de Reis, em 6 de janeiro, eternizando uma tradição bíblica.

A receita é antiga, mesmo. Antes de visitar o Menino Jesus para presenteá-lo pelo nascimento, os três Reis Magos promoveram uma espécie de sorteio para definir qual deles seria o primeiro a ter o privilégio de fazer a entrega. Em vez de atirar uma moeda aos céus, para ver se daria cara ou coroa, teriam recebido um raio gourmetizador, que nunca foi pintado ao lado da estrela de Belém, e colocado uma fava seca dentro de um bolo antes de reparti-lo em três pedaços. Quem pegasse a porção com o ingrediente extra seria o vencedor.

De lá para cá, a delícia recheada com uvas passas e frutas cristalizadas ganhou outras versões, e muitos até hoje colocam um pequeno presente de metal dentro da massa.

Na cozinha do Hospital Unimed, gravamos um programa “Vida Saudável Unimed” sobre o assunto, com a receita – sem fava e sem metais – explicada em detalhes.



Quer preparar algo diferente nestas festas? Então, delicie-se depois do almoço (senão agora você vai sofrer demais), ao acessar a intranet.

 

Deixe uma resposta