with Nenhum comentário

secr


Elas abrem a porta do consultório pela manhã e preparam tudo para receber os pacientes. Cuidam da parte administrativa, da agenda do médico, dos pacientes, e até das plantas. Os médicos não conseguiriam atender seus pacientes sem a ajuda de suas secretárias. O Jornal O Estado do Paraná publicou algumas dicas direcionadas para as secretárias de consultórios médicos, confira abaixo:


Primeira impressão

Quando o paciente chega a um consultório, invariavelmente ele se encontra fragilizado e quer ter o seu problema resolvido, sem deixar de avaliar a qualidade do atendimento. Dessa forma, a empatia é importante para o cliente perceber se foi buscar ajuda no lugar certo. “Em síntese, a impressão que ele tiver do primeiro profissional que o atende – a secretária – será, igualmente, a imagem que ele terá da clínica”, ressalta Nadja Tatiyuwa, autora do livro Tudo o que uma secretária pode ser – Técnicas de Atendimento, Administração, Marketing para Consultórios e Clínicas.

Segundo a consultora, engana-se o médico que pensa que a secretária desempenha papel secundário e mecânico. Por isso para desempenhar a função é preciso gostar de lidar com pessoas, saber entender os pacientes e valorizar o ser humano. Nadja ensina que o principal cuidado é a forma como tratá-los, pois os problemas de cada paciente são distintos. Para ela, o paciente é um cliente e merece um atendimento personalizado, por isso a secretária médica precisa de sensibilidade no trato com esse cliente para perceber suas reais necessidades. “Ela deve ter um comportamento equilibrado, dando a máxima atenção ao paciente, mas evitando o envolvimento exagerado”, adverte.


Equilíbrio

Com equilíbrio é a maneira como a secretária médica Eliete Neres Barbosa trata os pacientes do consultório de uma dermatologista. “É sempre importante tentar falar a mesma língua que o paciente, ou seja, entender o que ele espera da consulta e o deixando mais à vontade possível”, observa. Eliete, que fez o curso de secretariado normal, diz que aprendeu a lidar com os pacientes com o tempo. “No começo, ficava tão estressada com as pressões que nem dormia direito”, conta.

O descaso também é uma das principais reclamações, catalogadas por Vânia Borges. “Em muitos casos, as secretárias não estão preparadas para informar sobre um possível atraso no atendimento”, diz. Os resultados dessa falta de informação são a apreensão e a agitação do paciente que, na maioria das vezes, deixam de ser observadas. Outra falha comum, descrita por ela, é a distinção no tratamento. “Receber um paciente com mais entusiasmo na frente daquele que foi tratado com indiferença é um erro primário”, completa a consultora.


Principais exigências da profissão
  • Cuidado com a aparência.
  • Facilidade de comunicação.
  • Conhecer informática.
  • Ter curso de secretariado.
  • Gostar de trabalhar com o público.
  • Dinamismo.
  • Responsabilidade e organização.
  • Educação e bom humor.
  • Jogo de cintura.
  • Boas noções de texto.
  • Em alguns casos a fluência em outro idioma é essencial.

Fonte: O Estado do Paraná

Deixe uma resposta