with Nenhum comentário

O açúcar refinado, aquele branquinho e fininho, costuma estar entre as preferências do consumidor brasileiro. Isso justifica porque, geralmente, as prateleiras do supermercado estão repletas de variadas marcas deste tipo de açúcar. No entanto, existem outras opções de açúcares mais saudáveis, com nutrientes preservados, e que conseguem ser eficazes na missão de adoçar – uma das opções é o açúcar mascavo. Conforme a Tabela Brasileira de Composição de Alimentos, elaborada pelo Núcleo de Estudos e Pesquisas em Alimentação da Unicamp, a cada 100 gramas de açúcar mascavo, há 127 miligramas de cálcio e 80 miligramas de magnésio. Já a mesma quantidade de açúcar refinado apresenta apenas 4 miligramas de cálcio e 1 miligrama de magnésio.

Em março deste ano a Organização Mundial da Saúde (OMS) divulgou uma nova diretriz recomendando que adultos e crianças reduzam a ingestão diária de açúcares livres. Há 10 anos as recomendações limitavam a 10% do total de calorias ingeridas no dia, agora a OMS indica a metade do percentual, 5%, cerca de 25 gramas (6 colheres de chá) ou 100 calorias, com base em uma dieta de 2000 calorias. A adoção desse cuidado reduz o risco de sobrepeso, obesidade e cárie dentária. Além de diminuir a ingestão de açúcar, é aconselhável optar por um tipo que traga menos prejuízos à saúde. Confira abaixo as características de alguns dos açúcares mais conhecidos no país e veja porque vale a pena selecionar criteriosamente o que levar para casa.


Deixe uma resposta