with Nenhum comentário


A competitividade no mundo corporativo, excesso de trabalho, problemas de relacionamento com colegas, chefes ou clientes, pressão por resultados e falta de equilíbrio entre a vida profissional e pessoal. Esses são problemas que afetam a vida de muitos trabalhadores. Mas quando essas dificuldades passam a gerar estresse e desgaste emocional podem resultar na Síndrome de Burnout.

A Síndrome de Burnout é um quadro persistente de esgotamento profissional, ou seja, o ponto máximo do estresse no ambiente de trabalho. Ela pode ser mais frequente em trabalhadores que atuam em atividades que exigem envolvimento interpessoal, tais como médicos, enfermeiros, professores e policiais e pode ter como sintomas:

  • Cansaço constante
  • Distúrbios do sono
  • Dores musculares
  • Dor de cabeça
  • Irritabilidade
  • Ansiedade
  • Alterações de humor e de memória
  • Dificuldade de concentração
  • Falta de apetite
  • Depressão
  • Perda de iniciativa


A soma desses fatores pode desencadear outros problemas sérios, como alcoolismo, uso de drogas e até mesmo o suicídio. Para ajudar no diagnóstico e tratamento, a indicação dos especialistas é procurar um médico ou psicólogo que irá realizar as avaliações necessárias. O acompanhamento psicológico é importante, assim como:

  • Melhorar a qualidade de vida
  • Ter boa saúde física
  • Dormir e alimentar-se bem
  • Praticar atividade física
  • Ter hobbies e vida social
  • Discutir preocupações específicas com o supervisor no trabalho
  • Fazer pausas curtas durante o dia
  • Redescobrir aspectos agradáveis do trabalho
  • Procurar suporte de amigos e familiares
  • Avaliar interesses, habilidades e paixões para ajudar a decidir se deve considerar um trabalho alternativo

Deixe uma resposta